Servidores cobram do prefeito a flexibilização da carga horária

Parcela dos servidores públicos municipais cobra do prefeito Vanderlei Mársico a adoção de uma carga horária de trabalho flexível, com a opção de jornada de 6 horas diária e a devida redução proporcional de salário, àqueles que trabalham em um segundo emprego. A reivindicação foi apresentada durante reunião com cerca de 50 servidores e dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, na tarde de segunda-feira (14).
O prefeito foi taxativo ao afirmar que o retorno da jornada de 8 horas atende orientação do Ministério Público local, mas disse que consultará o departamento jurídico da Prefeitura para a busca de alternativas legais que não prejudiquem os funcionários nem os serviços públicos.
Participaram do encontro o vice-prefeito Luiz Fernando Coelho da Rocha, o vereador Tonhão da Borracharia, a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Maria Angélica, os secretários de Administração, Félix Marques, de Assuntos Jurídicos, Camila Takao, de Governo, Gioconda Meciano, e de Obras e Meio Ambiente, Luis Lourençano.