Onda de roubos e furtos na zona rural atemoriza moradores, diz Marco dos Santos

Na semana passada, três fazendas da zona rural de Taquaritinga foram alvos de bandidos fortemente armados. No sábado, um lavrador foi baleado no rosto durante assalto a sítio do município. Ele e quatro pessoas foram feitos reféns dos assaltantes.

O clima de insegurança no campo é muito grande, afirma o presidente do Sindicato Rural de Taquaritinga, Marco Antonio dos Santos. Segundo ele, nos dois últimos meses foram registrados muitos furtos de equipamentos e máquinas agrícolas, insumos e veículos dos proprietários e funcionários de sítios e fazendas da cidade.

“Quem mora nas propriedades rurais não consegue mais dormir em paz”, ressalta. “E não é só de noite, teve o caso de um lavrador que foi assaltado na terça-feira [27 de novembro], às oito horas da manhã, quando trabalhava com o trator”, disse.

Marco informa que um dos bandidos se aproximou da vítima e pediu um pouco de água. “Quando ele foi atender ao pedido, o cara apontou uma arma contra a cabeça do trabalhador e anunciou o assalto”.

O presidente do Sindicato Rural disse que outros três comparsas, também armados, se aproximaram e fizeram o lavrador refém. A vítima foi deixada amarrada em meio a um canavial, nas imediações, e o tratou foi levado pelos bandidos.

“Levaram um trator de uma propriedade do bairro Dobradinha, na terça; levaram outro trator, dois dias depois de uma fazenda em Guariroba; e, no sábado, por pouco não mataram um trabalhador, no assalto a um sítio próximo a antiga Royal Citrus”, lamenta Marco dos Santos, que também foi vítima de furto recentemente. Ladrões invadiram sua propriedade agrícola e levaram todo o sistema de irrigação.

 

Lavrador é baleado no rosto e família é feita refém de assaltantes

Um lavrador de 38 anos foi atingido de raspão por um tiro durante um assalto a um sítio na zona rural de Taquaritinga, na noite do último sábado (1º). Segundo o boletim de ocorrência, ele foi ferido quando chegava ao local e acabou rendido pelos ladrões. Outras quatro pessoas, entre elas duas mulheres, foram feitas reféns.

O crime aconteceu por volta das 20h, próximo à Rodovia Abrão Assed (SP-333), na altura do quilômetro 156. De acordo com o registro, cinco homens encapuzados invadiram a propriedade, renderam os moradores e os colocaram amarrados na sala.

O grupo seguiu até o depósito do sítio e carregou os carros da família com os agrotóxicos guardados no galpão. O lavrador, que chegava ao local na hora do crime, acabou sendo alvo de um disparo feito por um dos ladrões, que vigiava a propriedade. O trabalhador foi ferido no rosto, levado para dentro da casa, amarrado e deixado junto com as outras vítimas.

Os ladrões pegaram celulares, documentos, cartões de crédito, 200 litros e 150 quilos de agrotóxicos, R$ 600 em dinheiro, e fugiram em três veículos – um Chevrolet Classic, uma Fiat Strada e um Volkswagen Voyage.

As vítimas só conseguiram deixar a casa ao perceberem a movimentação de conhecidos do lado de fora, e chamaram a polícia. O lavrador foi levado à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), onde recebeu os cuidados médicos.

O sítio tem câmeras de segurança e as imagens poderão ajudar a polícia a identificar os criminosos (com informações do G1).